Marketing Digital

Marketing viral: o que é, como fazer algo viralizar e exemplos

Tempo de leitura:

Viralizou! Essa expressão é utilizada quando alguma postagem nas mídias digitais é compartilhada rapidamente e de forma muito intensa. E esse é o objetivo: criar uma forte impressão na audiência. O que talvez muitos não saibam é que existe um mecanismo por trás dessas postagens fulminantes: o marketing viral.

Marketing viral

Não precisamos pensar muito para lembrarmos de alguns exemplos desse tipo de publicidade.

Recentemente, a Heineken (uma das marcas de cerveja mais famosas do mundo) viralizou com o comercial “The Cliché”. A finalidade era brincar com a sua tradicional propaganda focada no público masculino.

Durante o vídeo, a empresa quebra padrões com boas doses de ironia, emoção e storytelling. O resultado? Esse conteúdo gerou uma alta taxa de visualizações e engajamento nas mídias digitais. Reforçando os atributos da marca Heineken. Bem, esse é apenas um exemplo de outros que mostraremos neste artigo.

Falaremos também sobre o conceito de marketing viral, as melhores estratégias, vantagens e como aplicá-lo nas campanhas publicitárias do negócio. Acompanhe os próximos tópicos!

O que é o Marketing Viral?

O principal objetivo do marketing viral é explorar as conexões entre as pessoas nas mídias digitais. Dessa forma, a estratégia tem um “trampolim” perfeito para se espalhar (ou viralizar) para os “quatro ventos” da internet. Devido à facilidade de impulsionamento, esse tipo de marketing é considerado mais eficiente e menos custoso do que as ações tradicionais.

Afinal, o buzz (burburinho) é feito justamente pelo público-alvo. E como essa tática dá certo! 

De acordo com dados publicados em um artigo da Harvard Business Review, campanhas virais bem-sucedidas produzem, em média, um milhão de impressões. Em alguns casos, as impressões alcançam margens de dez a cem vezes maiores do que esse número.

Tentando explicar o motivo de uma viralização – bem como seus poderosos efeitos – o livro “Contágio – porque as coisas pegam”, escrito por Daniel Gilbert, revela que, quanto maior for o número de estímulos, gatilhos, ideias e associações, mais fácil será produzir o looping viral.

Talvez seja por isso que a Samsung conseguiu a primeira posição no pódio do maior volume de retweets da história da rede social Twitter. Isso aconteceu em uma cerimônia de premiação do Oscar. Bastou um clique no smartphone da Samsung (feito pela apresentadora do evento: Ellen DeGeneres) que gerou uma selfie cheia de celebridades – e pronto!

Apesar de ser apenas uma foto, os estímulos poderosos do marketing viral estavam ali. Nesse caso, os rostos mais populares e amados da indústria cinematográfica americana. Esse exemplo confirma que essa forma de publicidade pode ser incrivelmente simples (como uma selfie), mas surpreendentemente poderosa.

Principais armas do Marketing Viral

A princípio, pode parecer que o marketing viral é algo que começa bem direcionado e depois foge das “rédeas” do negócio. No entanto, isso só acontece quando não existe um planejamento das estratégias da campanha. Na verdade, podemos comparar o marketing viral com “soltar pipa”.

Nessa atividade de lazer, o vento impulsiona e direciona o brinquedo, mas é quem segura a linha que fica no controle. De maneira similar, a viralização se movimenta de acordo com as impressões da audiência. Porém, a “linha” está nas mãos da marca. Afinal, as estratégias elaboradas conduzem os efeitos.

Para ficar ainda mais clara essa relação de planejamento e efeito, a seguir, daremos exemplos de estratégias que impulsionam e direcionam o marketing viral.

Fenômeno 

A técnica do fenômeno é pautada na recompensa. Isso significa que a pessoa que recebeu ou encontrou a postagem, entende que terá um retorno positivo se compartilhá-la. Essa recompensa pode ser: uma interação com amigos, visualizações na conta da rede social, elevar o número de conexões etc.

Por outro lado, a arma do fenômeno pode ser tão poderosa que ajuda o público-alvo a ignorar qualquer tipo de custo vindo com o compartilhamento, como: o receio do julgamento alheio. Uma área que utiliza bastante essa estratégia é a indústria cinematográfica. Por isso, as publicações que envolvem o lançamento de filmes e seriados viralizam tanto.

Humor

Podemos dizer que o humor está entre as ações mais eficientes de marketing viral. No geral, as publicações baseadas em contos, expressões e comportamentos cômicos provocam bons sentimentos e sensações na audiência. O resultado é o compartilhamento rápido com os contatos das redes sociais.

Às vezes, uma mensagem séria que não teria tanta visibilidade se transforma em pulsante e divertida – graças ao humor. Um exemplo disso aconteceu em uma campanha realizada pela Metro Trains (empresa que atua no setor metroviário australiano).

Para conscientizar as pessoas sobre a importância da segurança nas estações de metrô, a empresa investiu em um vídeo animado com um jingle divertido que gruda na mente. Dessa forma, o público entendeu a mensagem, deu boas risadas e compartilhou sem parar.

Assista:

http://https://www.youtube.com/watch?v=EbqbxLWVEW8

Intimidade 

A sensação de intimidade cria um forte elo entre a marca e as pessoas. Por isso, existem campanhas de marketing viral que apostam nessa sensação e conseguem não só estimular o compartilhamento como também o engajamento da audiência. Sendo assim, ao nos depararmos, por exemplo, com postagens no formato storytelling que envolvem:

  • Medo – sensação de desespero diante de um grande obstáculo;
  • Tristeza – lágrimas a correr pelo rosto do personagem ao perder algo importante;
  • Raiva – expressões descontentes de pessoas que sofreram situações adversas.

Lembre-se que a técnica intimidade está em ação.

Uma campanha embasada nesta técnica de marketing viral foi realizada pela Dove. A publicidade mostrava a pressão que as pessoas sofriam para atingir os ideais de beleza impostos pela sociedade moderna. Em pouco tempo, uma empresa que vende produtos de beleza atingiu a intimidade de muitas pessoas e muitos compartilhamentos também.

Prazer

Outra técnica utilizada pelo marketing viral é o prazer. Quem não gosta dessa sensação? Devido aos efeitos positivos gerados no cérebro, a publicidade que foca em estratégias prazerosas tende a conquistar a viralização. Mas que tipo de conteúdo gera prazer? Dentre os principais, podemos destacar:

  • Lembranças – postagens que lembram a infância, almoço em família, passeio como o cachorro etc.;
  • Presentes – postagens sobre ganhos ou conquistas: carro novo, emprego dos sonhos e presente de casamento;
  • Acontecimentos – postagens que mostram uma formatura, nascimento do primeiro filho, encontro entre namorados etc.

Um setor que utiliza com maestria a técnica prazer é o de vinhos e chocolates. Além de serem produtos que geram prazer, as campanhas potencializam os efeitos por meio de cenas de casais felizes, lugares espetaculares e sorrisos deslumbrantes.

Quais as vantagens do uso do Marketing Viral?

Sim, o marketing viral tem inúmeras vantagens. Porém, a principal é fazer a audiência atuar como divulgador ou evangelizador do conteúdo. Dessa maneira, a marca provoca a chamada propaganda boca a boca. Essa forma de publicidade tem sido apontada como uma das mais eficientes.

Uma vez que, as pessoas promovem os conteúdos para familiares, amigos, colegas de trabalho e outros conhecidos. Como já gostaram da publicidade – por isso divulgam –, tendem a falar com empolgação e conhecimento de causa. Isso gera credibilidade e confiança nos ouvintes. Outro fator que torna o marketing boca a boca eficiente é a despretensão.

Como assim? Em vez da publicidade vir cheia de técnicas apresentadas diretamente pela marca, pode chegar por meio de uma conversa informal entre amigos. Esse cenário desarma qualquer bloqueio ou desconfiança em relação ao marketing feito por uma empresa. Em pouco tempo, a marca obtém a confiança de uma pessoa sem ter feito novos investimentos publicitários.

Quando usar o Marketing Viral?

Se a marca deseja atingir popularidade e impulsionar a circulação de uma campanha, o marketing viral é a melhor estratégia. No entanto, é importante dosar a frequência desse tipo de publicidade. Nem sempre é sábio tentar viralizar todo o conteúdo, pois pode provocar cansaço na audiência ou até antipatia pela marca.

O interessante é “temperar” a viralização entre outras estratégias de marketing. Por exemplo, se uma empresa realiza uma campanha de lançamento de um produto, para estimular sensações positivas na audiência, talvez publique um vídeo engraçado com travessuras de um bebê.

Na carona desse vídeo viral, a marca pode utilizar conteúdos com ofertas, promoções, enquetes e storytellings. O resultado pode ser que os clientes sejam atraídos a empresa tanto por causa da sensação gostosa de ver as brincadeiras infantis, como pelos produtos e serviços disponibilizados. 

Como fazer Marketing Viral

Com certeza, o marketing viral gera excelentes resultados. Entretanto, para atingi-los, é necessário implantar técnicas e ações eficientes. A seguir, apontamos as melhores práticas para construir e planejar as estratégias desse tipo de publicidade.

Conheça o seu público

O primeiro passo é conhecer o público-alvo da empresa. Qual é o perfil dele? São pessoas mais formais ou informais, jovens ou adultos, gostam de se divertir ou prezam por momentos de tranquilidade? Sem esse conhecimento, o conteúdo pode não viralizar. Pelo contrário, talvez gere insatisfação, decepção e antipatia na audiência.

Analise as mídias sociais

No geral, as mídias sociais disponibilizam ferramentas que revelam o que agrada, gera engajamento ou compartilhamentos entre o público-alvo. Esses dados devem ser analisados antes de elaborar conteúdos virais. Desse modo, a marca entenderá que formatos vale a pena investir e que trarão resultados rápidos.

Planeje a mensagem do marketing viral

Toda campanha de marketing viral precisa ter uma mensagem clara. Por exemplo, a intenção é divertir, emocionar, gerar dúvidas, promover debates ou influenciar? Com base nessa resposta, a marca pode decidir se a mensagem será transmitida em uma história, expressão ou descrição.

Faça uma boa escolha da imagem

Uma imagem vale mais do que mil palavras. Essa frase famosa revela o poder do apelo visual. Por mais que o conteúdo escrito seja valioso, uma boa imagem resume tudo e ainda causa uma impressão profunda na audiência. Para ter um bom efeito, a imagem precisa “conversar” com a mensagem do marketing viral e com o público-alvo.

Foque no título do marketing viral

O título é um dos principais ganchos que fisgam a atenção das pessoas no marketing viral. Em vez de muitas palavras, é melhor utilizar poucas, mas bem escolhidas. Um exemplo de título atraente é o que deixa as pessoas curiosas. Talvez, fale de um segredo ou dica que poucos conhecem mais que será revelada ao público por meio da publicação.

Apele para as emoções

Como dito, as emoções têm um alto poder engajador. Pode ser um sentimento de tristeza, alegria, raiva ou revolta – não importa. Desde que, seja uma sensação vivida pela audiência. Por exemplo, quem nunca sentiu a dor de terminar um relacionamento? Pode ser que uma história curta sobre esse assunto faça uma publicação viralizar.

Forneça informações confiáveis

Ao fazer promessas nas publicações, é importante não exagerar e entregar o que foi prometido. Digamos que o título de uma postagem indique que estratégias valiosas de marketing serão reveladas. Além de, é claro, elencar as estratégias, seria sábio embasá-las em estudos e pesquisas vindas de fontes confiáveis.

Mantenha a simplicidade

Nada de elaborar muito. Na prática, publicações complexas tendem a ser deixadas de lado. O que viraliza muito são os vídeos curtos, artigos com linguagem simples e infográficos intuitivos. Vale um pouco de informalidade na linguagem – se o perfil do público permitir. Dessa forma, a publicação gerará um sentimento agradável na audiência, levando ao compartilhamento.

Planeje o lançamento da campanha

Antes de lançar uma publicação, é importante planejar o horário e os canais que a receberão. Caso contrário, a postagem pode ser lançada em uma hora ou lugar que não tem audiência. O resultado pode ser o não impulsionamento da estratégia.

Analise os resultados

Após o lançamento de uma publicação, a marca deve acompanhar o desempenho e os resultados. Isso pode ser feito por meio das ferramentas de mensuração das mídias sociais. Quando é realizado esse acompanhamento, fica mais fácil de entender o que deu errado, pode ser melhorado ou modificado.

Conclusão

Podemos dizer que o universo digital reúne uma grande população e a distribui em diversas mídias digitais. Para alcançar esse mar de gente no lugar onde estão, é preciso utilizar o marketing viral.

Seguindo as estratégias e dicas dadas neste artigo, temos certeza de que a marca atingirá picos de compartilhamentos e visualizações. Que assim seja!

O que achou do nosso artigo? Entendeu mais sobre Marketing viral? Quer aumentar os seus conhecimentos sobre o universo do marketing digital? Então, confira outros conteúdos publicados no blog da BYB!

 

Isabelle de Paula

Texto de Isabelle de Paula
25 de agosto de 2022

Estamos aqui para ajudar

Precisando de uma solução? Bata um papo com a BYB!

Entre em contato com a gente e entenda como nosso modelo de trabalho pode impulsionar a sua empresa.

Erro 404

Obrigado pela mensagem Em breve nossa equipe entrará em contato.