Marketing Digital

O que é Remarketing e como ele ajuda na conversão de clientes no marketing digital

Tempo de leitura: 8 min.

Quer saber o que é remarketing? Neste artigo, explicaremos com clareza. Além disso, falaremos a respeito de sua importância, melhores estratégias e como implantá-lo no marketing digital.

O que é Remarketing

Um belo dia, você decide pesquisar mais sobre um produto ou serviço oferecido por uma marca. Talvez efetive a compra – ou não. Mas algo acontece: começam a surgir anúncios aqui, outros ali e mais outros; à medida que navega pela internet. Calma! Isso não é perseguição.  Apenas uma das estratégias mais eficientes de marketing digital para a conversão de clientes: as campanhas de remarketing.

O que é Remarketing?

Na prática, o remarketing é simplesmente realizar ações de publicidade para o mesmo consumidor. A principal finalidade é impactar novamente uma pessoa que já sinalizou que se interessa pelo produto ou serviço da marca. Essa estratégia pode ser utilizada em vários tipos de ações de marketing.

Uma delas são as campanhas de e-mail que visam reativar a base de clientes com o objetivo de incentivá-los a tomar uma determinada ação, como: visualizar o catálogo de produtos, relembrar sobre algo que foi esquecido no carrinho de compra, conferir as ofertas e promoções ou adquirir um item compatível com o perfil do consumidor.

Mas será que o remarketing funciona mesmo? Vamos deixar que os consumidores respondam a essa pergunta. De acordo com o estudoAgilOne Consumer Survey: Marketing Personalization Preferences of Shoppers Worldwide, publicado pela AgilOne:

  • 58% dos clientes gostam de receber e-mails, de um site que visitaram, com novidades ou liquidações de produtos;
  • 41% dos entrevistados (com idade entre 25 e 34 anos) gostam de e-mails que avisam sobre produtos esquecidos no carrinho de compra;
  • 51% disseram apreciar e-mails personalizados e tratamento VIP.

Outra pesquisa interessante sobre remarketing foi realizada pela InsideSales. Segundo esses dados, as chances de reengajar um consumidor despencam em 10%, caso as estratégias do remarketing entrem em ação uma hora após primeira interação no site. Sim, o remarketing não pode ficar de fora das campanhas de marketing digital.

Qual a importância do Remarketing?

Uma das principais razões para fazer uma campanha de remarketing é relembrar ao consumidor sobre um produto ou serviço que já o impactou. Seria como tentar fisgar um peixe que mordeu a isca, mas a soltou logo em seguida. Essa prática facilita muito a interação do público-alvo com o site, rede social ou campanha de marketing.

Vale lembrar que a decisão de compra é um processo que engloba diversas variáveis, como: avaliações de compradores, ofertas das marcas, dispositivo utilizado, facilidade de pagamento etc. No meio desse complexo conjunto de fatores que circundam os clientes, o remarketing atua como um farol que pisca vez após vez, sinalizando o rumo a ser tomado. Sendo assim, o consumidor reconsidera a possibilidade de se relacionar com a marca – e se aproxima da última etapa do funil de vendas.

Quando esse objetivo é atingido, o remarketing apresenta ainda mais motivos para o cliente fechar negócio com a empresa. Talvez seja por meio de uma oferta personalizada ou promoção que acabará nos próximos minutos. Sendo assim, o consumidor pode reconhecer que foi um erro não concluir a compra. Isso o leva a não querer repetir essa atitude e logo finaliza a aquisição.

Remarketing x Retargeting: Quais as diferenças?

É bastante comum a confusão entre os conceitos remarketing e retargeting. Existe diferença? A resposta é sim! No caso do retargeting, o seu objetivo é utilizar as mídias pagas para reengajar um consumidor que já teve contato com uma publicidade. Já o remarketing foca no direcionamento de determinadas ações a serem realizadas pelos clientes em potencial.

Para ficar ainda mais claro, vamos exemplificar. Como dito nos tópicos anteriores, o remarketing pode estimular os consumidores a, por exemplo, finalizar a compra de um item esquecido no carrinho – foco na ação. Em contrapartida, o retargeting exibe anúncios de produtos e serviços por meio de uma rede social, pesquisa ou display – foco na publicidade.

Embora sejam métodos diferentes, o remarketing e o retargeting se complementam. Por isso, devem ser utilizados em conjunto para a obtenção de melhores resultados. Como isso pode acontecer? Uma simples situação hipotética: um consumidor recebe um e-mail com ofertas tentadoras (remarketing).

Ele clica, entra no site, visualiza os produtos em promoção e sai da página. Em seguida, um anúncio com os itens visualizados aparece no site em que está navegando (retargeting). O consumidor relembra que gostou de alguns produtos. Retorna ao site da marca e fecha a compra. Eis um belo exemplo da eficiência da união entre esses conceitos.

Por onde fazer Remarketing?

Se engana quem imagina que fazer remarketing é apenas enviar e-mails aleatórios para a base de clientes. Na verdade, essa estratégia engloba uma série de ações que precisam ser alinhadas com as ferramentas utilizadas. A seguir, mostramos como atingir esse objetivo.

Google

No Google, podemos elencar duas maneiras de realizar o remarketing. Uma delas é por meio da rede de display. Outra é utilizando a rede de pesquisa. Vejamos em detalhes como usar cada uma delas.

Rede de display

Podemos dizer que a rede display é composta por um grupo de sites parceiros que disponibilizam áreas das suas páginas para a divulgação de publicidades. Uma das melhores formas de utilizar essas parcerias é realizando anúncios por meio de banners para consumidores que aparecem em uma lista de remarketing.

Essa é a razão de muitos consumidores se depararem com promoções, ofertas, liquidações e propagandas de produtos em diversos sites que navegam. Para as marcas, a rede display oferecida pelo Google Ads é um verdadeiro impulsionador da visibilidade, engajamento e lucratividade da campanha de remarketing.

Rede de pesquisa             

Outra alternativa para fazer remarketing no Google Ads é utilizando a rede de pesquisa. Por meio dela, as marcas conseguem que os seus anúncios sejam exibidos na página de resultados do Google. No geral, essas propagandas aparecem acima dos resultados orgânicos sendo identificadas com a etiqueta (tag): anúncio.

Em comparação com a rede display, a de pesquisa ganha quando o assunto é taxa de conversão. O motivo é que os anúncios apresentados na rede de pesquisa surgem quando o usuário busca informações sobre um determinado assunto na página de resultados do Google. É como unir o útil ao agradável: interesse e achado.

Youtube

Na plataforma de vídeos Youtube, é possível executar campanhas de remarketing com o público que teve um primeiro contato com a marca ao assistir um vídeo, se inscrever no canal ou deu uma curtida. Esses usuários integram uma lista aquecida que pode gerar engajamento, vendas e outros resultados positivos.

Para envolver os consumidores que chegaram na marca pelo Youtube, uma opção é direcioná-los para vídeos com depoimentos de clientes, histórias inspiradoras baseadas nas necessidades e desafios do público-alvo ou tutoriais sobre como utilizar um determinado produto.

Os links na descrição que levam para o site da empresa também é uma estratégia bem-vinda. Sem falar dos banners que aparecem nas extremidades dos vídeos ou após a exibição deles. Esses recursos podem conduzir o público-alvo para a rede social, um cadastro para ingressar em uma promoção ou a área de atendimento ao cliente.

O uso de metodologias também pode ajudar. Uma delas é a Hero, Hub e Help que envolve a construção de conteúdos estratégicos no formato audiovisual. Dessa forma, a marca publica vídeos, reviews, tutorias, webinars etc., alinhados com o perfil do público-alvo e com as funcionalidades do Youtube. Além disso, a metodologia impulsiona:

  • A aproximação entre os consumidores e a marca;
  • A visibilidade do negócio;
  • A geração de autoridade para a empresa no mercado em que atua.

Meta Ads

O Facebook é uma das redes sociais mais utilizadas no mundo – pouco mais de 2 bilhões de usuários (dados do estudo Digital In).  Por meio do remarketing no Meta Ads, a marca apresenta anúncios enquanto um consumidor em potencial navega pela rede social – comportamento que consome horas do dia a dia.

Sendo assim, os produtos e serviços obtém uma alta taxa de tempo de exposição, mesmo após um cliente ter deixado a página da empresa. Com a ajuda das ferramentas do Meta Ads, o negócio segmenta, personaliza, mensura resultados e cria fanpages que podem ser acessadas por meio do clique nos anúncios.

Além disso, é possível realizar a integração entre o Facebook e o Instagram (segundo o estudo Digital In, tem mais de 1,2 bilhões de usuários). Dessa forma, os anúncios alcançam os usuários das duas redes sociais. Aumentando a divulgação e as chances de conversão de novos clientes.

E-mail Marketing

Já o e-mail marketing tem a finalidade de criar e manter um relacionamento com os clientes. Essa estratégia de remarketing consiste em utilizar o e-mail nas campanhas. Em especial quando engloba ações voltadas para interações no site. Por exemplo: abandono de carrinho, interrupção do processo de compra ou clique em um banner promocional.

Outra finalidade do e-mail marketing é enviar ofertas personalizadas, cupons de descontos ou conteúdos informativos sobre o produto, ou serviço. Para facilitar a criação de listas segmentadas e programação de disparos de e-mails, existem as plataformas de automação de e-mail marketing como RD Station, Hubspot e AcitveCampaign.

Como criar uma campanha de Remarketing?

O que é Remarketing

Após entendermos o conceito, ferramentas e importância do remarketing nas campanhas de marketing digital, é importante focar no processo criativo. Quais são as melhores práticas? A seguir, explicamos as principais.

Definir o público-alvo

O primeiro passo é a definição do público-alvo. Isso significa segmentar os consumidores ideais de acordo com o perfil da persona do negócio. Em seguida, o público é dividido em grupos que comporão as listas de remarketing. Uma ferramenta que ajuda nesse processo é o gerenciador de público-alvo do Google Ads.

Criar uma campanha para cada segmento

Após a criação das listas de remarketing, a próxima ação envolve definir o tipo de publicidade que será direcionada para cada uma delas. Entre os benefícios dessa personalização, está elaborar anúncios alinhados com o comportamento de consumo do público-alvo. O resultado será visto na alta taxa de cliques e de conversões.

Criar listas negativas

Nem todo mundo precisa receber uma publicidade da marca. Por isso, é importante criar uma lista negativa onde serão adicionados os contatos que não devem receber as campanhas de remarketing. Sem esse recurso, o negócio arrisca investir capital e não obter retorno financeiro ou de interação, incomodar clientes e prejudicar a imagem da marca.

Criar landing pages

No remarketing, as landing pages tem um papel especial: conduzir o usuário que clicou no anúncio para a próxima ação na jornada de compra. Devido a essa importância, as landing pages precisam ser atrativas e muito bem projetadas. Algumas maneiras de conseguir isso, são:

  • Criando títulos simples e diretos;
  • Usando contrastes na paleta de cores;
  • Adequando o formulário ou funil de vendas e a oferta;
  • Formulando um CTA direto e instigador;
  • Inserindo um vídeo para complementar o conteúdo.

Definir quantidade de impressões

Lembra que citamos sobre a taxa de fadiga? Para evitar que fique alta, cansando os consumidores, é fundamental definir a quantidade de impressões. Isso significa determinar quantas vezes um anúncio será exibido para um usuário. Cabe relembrar que, além de cansar, a saturação de publicidade pode fazer o consumidor mais leal e apaixonado se tornar um revoltado com a marca.

Conclusão

Enfim, o remarketing é ideal para empresas que desejam otimizar a sua base de clientes e conquistar novos consumidores. Seguindo as dicas dadas neste artigo, temos certeza de que as campanhas de remarketing se tornarão cada vez mais eficientes. A consequência será percebida nos lucros e interações com a marca.

Quer impulsionar o remarketing do seu negócio? Então, conte com os especialistas em marketing digital da agência Boost Your Bizz (BYB). Entre em contato e descubra nossos serviços!

Mauricio Belchior

Texto de Mauricio Belchior
20 de setembro de 2022

Estamos aqui para ajudar

Precisando de uma solução? Bata um papo com a BYB!

Entre em contato com a gente e entenda como nosso modelo de trabalho pode impulsionar a sua empresa.

Erro 404

Obrigado pela mensagem Em breve nossa equipe entrará em contato.